domingo, 26 de agosto de 2012

GENEROSIDADE

 
História de Generosidade
Generosidade não quer dizer dar alguma coisa de comer ao pobre depois de já estar satisfeito, mas, generosidade quer dizer, a pessoa própria ficar com fome e dar a outro de comer, e julgar que isso é um êxito para ele como se tivesse alcançado o seu objetivo.
Por exemplo, uma passagem de Hatim, chefe da tribo "TAI", muito conhecido por sua generosidade, ele só guardava duas coisas: arma e cavalo, o resto oferecia aos outros.
Uma vez num inverno, aconteceu que havia fome na sua casa. Ao anoitecer, quando as crianças dormiam, apareceu uma senhora com seu filho e disse ao Hatim que ela e o seu filho estavam esfomeados e que, como já era meia-noite, nem ela, nem o filho conseguia dormir devido à fome.
Mal a mulher acabou de falar, Hatim levantou-se, foi degolar o seu querido cavalo, acendeu lume e deu a faca à mulher dizendo-lhe: come tu e teu filho. Ao mesmo tempo, chamou todos os pobres e disse-lhes que foi degolado um cavalo e, portanto, que viessem comer.
A esposa de Hatim conta que, num instante, toda a carne tinha acabado, restando apenas os ossos. Mas, Hatim, sua mulher e filhos continuaram com fome, conforme estavam antes, não chegando a tocar nem um bocado de carne.
Há muitas outras passagens da generosidade dos árabes. Orgulhavam-se e concorriam para essa generosidade. Eles não degolavam cabritos, ovelhas ou galinhas porque isso para eles não tinha valor nenhum, com e exceção dos camelos. Outra particularidade dos árabes era a valentia, homens de palavra, pois detestavam quebrá-la, eram guerreiros bravos.
SolBatt agradece sua visita!