domingo, 26 de agosto de 2012

SÍMBOLOS

01. TÍTULO DO PROJETO
Símbolos Religiosos na vida das pessoas.
02. CICLO OU SÉRIE
3ª. Série.
03. BLOCOS TEMÁTICOS
- Português
- Ensino Religioso
- História
- Geografia
- Matemática
04. AUTOR
Nome: Mariane Dechatnik
Email:
marianenik@gmail.com
05. FUNDAMENTAÇÃO PEDAGÓGICA
Para que haja uma aprendizagem significativa, é preciso levar em conta o
estágio de desenvolvimento em que a criança esta, para poder trabalhar suas
capacidades e habilidades adequadamente.
A criança de 8 anos as quais serão aplicadas este projeto, encontram-se no
estágio Operatório-concreto, segundo teoria de Jean Piaget, neste estágio a
criança desenvolve noções de tempo, espaço, velocidade, ordem, casualidade.
Sendo capaz de relacionar diferentes aspectos e abstrair dados da realidade,
sendo depende do mundo concreto para abstrair.
Um importante conceito desta fase é o desenvolvimento da reversibilidade,
ou seja, a capacidade da representação de uma ação no sentido inverso de uma
anterior, anulando a transformação observada.
Segundo a LDB
9394/96,no Artigo 32, o ensino fundamental tem por
objetivo, o desenvolvimento da capacidade de aprender visando a aquisição de
conhecimentos e criação de valores, compreensão do ambiente natural e social,
do sistema político, da tecnologia, das artes e dos valores em que se fundamenta
a sociedade.
Sendo assim será trabalhado o tema, símbolos religiosos na vida das
pessoas, de modo que os alunos possam compreender os diferentes significados
dos símbolos religiosos na vida e na convivência, salientando o significado dos
símbolos mais importantes de cada tradição religiosa, a partir do seu contexto
sócio-cultural, havendo um entendimento e respeito crescentes na convivência
entre os diferentes grupos. Uma vez que, em nosso cotidiano, e em nossas vidas
religiosas, estamos imersos num universo de imagens e de símbolos e de outras
representações, que adquirem determinados significados que dão sentido à nossa
existência, fazendo então desses símbolos, religiosos, devido a tamanha
proporção do significado deles em nossas vidas.
Os símbolos têm a ver com identidade e identificação, são certamente, a
primeira e a principal forma de expressão religiosa, visto que o ser humano só
consegue compreender e expressar a sua fé utilizando-se do visível para falar do
invisível.
0.6 OBJETIVOS
- Reconhecer os símbolos religiosos de diversas religiões, sua importância
na vida das pessoas, elencados as diversas matérias do currículo escolar;
- Trabalhar o respeito e tolerância pelas diversas crenças, e grupos
religiosos.
0.7 RECURSOS DIDÁTICOS
- Figuras de símbolos religiosos;
- quadro de giz;
- isopor;
- cola;
- tesoura;
- tinta;
- pincéis;
- pincel atômico;
- canetinhas;
- cartolinas;
- papel crepom;
- cola colorida.
0.8 DESENVOLVIMENTO DAS ATVIDADES
1ª AULA
- Organizar uma roda, e espalhar no centro dela figuras de vários símbolos
religiosos de diversas religiões (Bíblia,crucifixo, búzio, compasso, estrela de cinco
pontas, pomba branca, esquadro, cruz ansata, cruz de malta, cruz rosa cruz, OM,
olho de órus, Sarasvati, Tara, Buda, Bath...) todos virados para baixo não podendo
ser visualizados pelos alunos.
- Solicitar que cada aluno retire uma das figuras para si, e pedir para que
cada aluno observe a figura que retirou, e um de cada vez irá dizer se a conhece,
o que é, e qual o seu significado e utilidade.
- O professor irá retomar ao significado das figuras dispostas aos alunos,
complementar as explicações dadas, e se necessário, explicar os símbolos que
não foras reconhecidos pelos alunos e a qual religião pertence.
- Fazer um levantamento entre a turma, se alguns deles freqüentam ou
pertencem a alguma determinada religião, registrando no quadro de giz as
religiões citadas entre os alunos.
- Verificar com a turma se houve alguma religião que não foi citada, e
também registrar no quadro de giz, solicitando que os alunos registrem os dados
em seu caderno.
- A aula será finalizada de forma a esclarecer dúvidas, ouvir opiniões sobre
o tema.
2ª AULA
- Solicitar que os alunos busquem em seus cadernos, os dados registrados
na aula anterior, e elaborar com a turma um cartaz contendo o nome das diversas
religiões (Catolicismo, Espiritismo, Umbanda, AMORC, Maçonaria,
Protestantismo, Budismo) , e a quantidade de alunos que seguem cada uma
delas.
- Solicitar que pesquisem em casa com pais e amigos, os símbolos
religiosos que utilizam, e trazer esses dados para a próxima aula.
3ª AULA
- Passar um texto informativo sobre símbolos religiosos o que são, citando
alguns, para ser lido juntamente com a turma em voz alta.
- Esclarecer dúvidas que possam haver sobre o texto.
- Com os dados (pesquisa) coletados pelos alunos em atividade para casa,
escrever no quadro os símbolos citados e quantidade de pessoas que o utilizam,
pedir que convertam a quantidade em porcentagem.
- Após os dados serem convertidos em porcentagem, distribuir os
materiais, isopor, cola, tesoura, tinta, pincéis e pincel atômico, para que seja
construído coletivamente um gráfico (pizza), sobre os símbolos utilizados pelas
pessoas.
4ª AULA
- Depois de pronto o gráfico a turma irá escolher um local da sala para que
o gráfico seja exposto, e decorá-lo da forma que desejarem, dispondo dos
matérias como, canetinhas, cartolinas, papel crepom, tinta e cola colorida.
5ª AULA
- Perguntar a turma o que eles entenderam como sendo símbolos
religiosos, e qual a sua importância, pedir para que cada um produza um texto de
no mínimo quinze linhas.
- Colar um pedaço grande de papel bubina no quadro e escrever na parte
superior o título “os símbolos religiosos na vida das pessoas”, através da produção
de texto de cada aluno, propor que captem as idéias principais de seus textos para
discorrer um texto coletivo no papel bubina.
- Ler o texto coletivo para a turma, verificar com eles onde faltam
pontuações e acentuação, sendo as correções sugeridas por eles mesmos sem a
interferência da professora.
- Depois de pontuado, ler novamente em voz alta o texto e então a
professora fará a correção necessária juntamente com eles e explicando o porque
das correções.
6ª AULA
- Dividir a turma em 4 (quatro) grupos para que pesquisem, símbolos
religiosos, onde surgiram, seus significados, sua importância na determinada
religião e na vida das pessoas que deles se utilizam, em qual região do Brasil a
religião do símbolo é mais predominante e porque.
- Dois realizarão pesquisas na Internet e os outros dois pesquisarão em
livros, a divisão dos tipos de pesquisa será decidida em sorteio.
- Grupo 1 : Símbolos do Catolicismo e Budismo;
- Grupo 2: Símbolos do Protestantismo e Maçonaria;
- Grupo 3: Símbolos da AMORC e Umbanda;
- Grupo 4: Símbolos do Espiritismo e Hindu.
- Solicitar que os grupos se reúnam e decidam suas estratégias de
pesquisa.
7ª AULA
- Aula cedida para que os alunos realizem pesquisa, e organizem seus
materiais.
- A professora estará disponível para o auxílio, consulta e sugestões
necessárias.
8ª AULA
- Tendo os grupos os materiais pesquisados em mãos, propor que cada
grupo organize como de apresentá-los a turma de forma esclarecedora, podendo
utilizar figuras, cartazes os próprios símbolos, e esponha para a escola.
- Solicitar que no dia da apresentação seja entregue também uma parte
escrita.
- A professora estará disponível para o auxílio, consulta e sugestões
necessárias.
9ª AULA
- Apresentação, entrega de parte escrita, e exposição da pesquisa
realizada.
10ª AULA
- Organizar uma roda de conversa com a turma, para saber o que eles
acaram da pesquisa e trabalho proposto e realizado, o que aprenderam, o que
relembraram, o que achou interessante, e qual foi a importância para eles.
0.9 AVALIAÇÃO
Os alunos serão avaliados através de:
- Pesquisas realizadas;
- Participação nas atividades coletivas;
- Produção de textos;
- Desempenho nos trabalhos;
- Trabalhos;
- Apresentações.
1.0 APROFUNDAMENTO DE CONTEÚDO
ALGUNS SÍMBOLOS RELIGIOSOS
Simbologia Maçônica
Estrela de cinco pontas
: sendo a Estrela do Oriente ou a Estrela
Iniciação, é a que simbolizou o nascimento de JESUS:. É o símbolo
do Homem Perfeito, da Humanidade plena entre Pai e Filho; o
homem em seus cinco aspectos: físico, emocional, mental, intuitivo
e espiritual:. Totalmente realizado e uno com o Grande Arquiteto do
Universo:. É o homem de braços abertos, mas sem virilidade,
porque dominou as paixões e emoções:. As Estrelas representam
as lágrimas da beleza da Criação:. Olhemos para cima, para o céu e
encontraremos a nossa estrela guia:. Na Maçonaria e nos seus Templos, a
abóbada celeste está adornada de estrelas:. A Estrela é o emblema do gênio
Flamejante que levam às grandes coisas com a sua influência:. É o emblema da
paz, do bom acolhimento e da amizade fraternal:.
Compasso:
símbolo do espírito, do pensamento nas diversas
formas de raciocínio, e também do relativo (círculo) dependente do
ponto inicial (absoluto). Os círculos traçados com o compasso
representam as lojas:.
O nº 9:
é o princípio da Luz Divina, Criadora, que ilumina todo
pensamento, todo desejo e toda obra, exprime externamente a Obra
de Deus que mora em cada homem, para descansar depois de
concluir sua Obra:. O homem novenário que pelo triplo do ternário, é
a união do absoluto com o relativo, do abstrato com o concreto:. O
número nove, no simbolismo maçônico, desempenha um papel variado e
importante com significados aplicados na sua forma ritualística:. O número 9, é o
número dos Iniciados e dos Profetas:.
Delta:
triângulo luminoso, símbolo da força expandindo-se;
distingue o Rito Escocês:.
Esquadro:
resulta da união da linha vertical com a linha horizontal,
é o símbolo da rectidão e também da acção do Homem sobre a
matéria e da acção do Homem sobre si mesmo:. Significa que
devemos regular a nossa conduta e as nossas ações pela linha e
pela régua maçônica, pelo temor de Deus, a quem temos de prestar
contas das nossas ações, palavras e pensamentos:. Emite a idéia inflexível da
imparcialidade e precisão de carácter:. Simboliza a moralidade
Malhete:
pequeno martelo, emblema da vontade activa, do trabalho
e da força material; instrumento de direcção, poder e autoridade
Três pontos; triângulo:
símbolo com várias interpretações, aliás
conciliáveis: luz, trevas e tempo; passado, presente e futuro;
sabedoria, força e beleza; nascimento, vida e morte; liberdade,
igualdade e fraternidade
A Cruz
A Cruz, pode ser encontrada em um número muito grande de variações.
O significado do símbolo da cruz é sempre a conjunção dos opostos: o eixo
vertical (masculino) e o eixo horizontal (feminino); o positivo e o negativo; o
homem e a mulher; o superior com o inferior; o tempo com o espaço; o ativo com
o passivo; o Sol com a Lua; a vida com a morte, etc.
A Cruz afirma assim a relação básica entre o Celestial e o terreno, e que é,
através da crucificação, que se chega ao centro de si mesmo.
Cruz Simples:
a forma básica, símbolo perfeito da união dos
opostos, do masculino com o feminino. Também chamada de Cruz
Cristã, é o mais exaltado emblema da fé cristã. Na origem, era um
patíbulo, constituído por uma trave vertical de madeira e outra trave horizontal,
próximo ao topo. Os romanos a utilizaram para a execução de criminosos, da
mesma forma que ainda nos dias de hoje se usa a forca com a mesma finalidade.
Cruz de Santo Antonio:
Os cônegos de Santo Antonio usavam
em seus hábitos. Para os gauleses a Tau representava o martelo
do deus escandinavo THOR. Já era usada como significado
simbólico pelos antigos egípcios, como a representação de um
martelo de duas cabeças, o sinal daquele que faz cumprir. São
Francisco usou a Cruz Tau, como assinatura.
Cruz Ansata:
importantíssimo símbolo solar egípcio. Trata-se de
uma cruz Tau, com um arco ou círculo na sua parte superior. A
Cruz Ansata é na realidade um hieróglifo, significando vida ou ato
de viver e formando parte das palavras saúde e felicidade. O
círculo representa a cabeça humana, o eixo horizontal os braços e
o eixo vertical, o resto do corpo.
Cruz Gamada:
Representa a energia criativa do cosmos em
movimento. Somente nas últimas décadas, a suástica adquiriu má
reputação, devido aos nazistas alemães a terem escolhido como
símbolo do seu movimento.
Cruz de Malta
: também conhecida como Cruz de São João. Tem
oito pontas como significado místico. É o emblema da Ordem dos
Cavaleiros de São João, da Ilha de Malta. É também muito usada
em condecorações.
Cruz Rosa Cruz:
tem um significado místico e alegórico. Os rosacruzes
explicam essa simbologia, interpretando a cruz como o
corpo físico do homem, com os braços estendidos em saudação
perante o Sol, no Leste. O Sol representa aqui a
LUZ MAIOR. A
rosa parcialmente desabrochada, no centro da cruz, representa a
alma do homem, o seu interior, desenvolvendo-se dentro dele à
medida que recebe e conquista mais Luz. Essa rosa no centro da
cruz, também representa o ponto da unidade.
Símbolos Diversos
Medalha
- chapa metálica, geralmente redonda, com símbolos
gravados, que é pendurada em uma corrente ao redor do
pescoço. Normalmente as medalhas ou medalhões representam
temas religiosos. Também são usadas para vincular o usuário ao
santo ou símbolo retratado, como forma de proteção.
OM
- o som criador primordial, o som sagrado dos hindus,
considerado o som da potência divina. A deusa hindu Vac, deusa da
palavra, é a doadora deste som místico. Este som pode ser
decomposto em três sonoridades: A-U-M, representando a tradição
védica da trindade. OM é uma ajuda à evolução espiritual, o mantra
entre todos os mantras.
Olho de Horus
– representado por um disco solar com asas de
gavião. Simboliza a justiça implacável do olhar que tudo vê do deus
egípcio Horus, deus com cabeça de falcão que derrotou o maligno
Seth. Este símbolo representa a dedicação aos rituais e às leis,
ilustrando a luta da luz contra as trevas. Símbolo usado nos
templos esotéricos.
Sarasvati
- esposa de Brahma. Deusa da água, espírito do Rio
Sarasvati. Usa uma lua crescente sobre a testa. Originou a língua
sânscrita. Deusa da arte e do conhecimento. Segura manuscritos
ou toca instrumentos de corda. O pavão também é um símbolo
associado a essa deusa.
Tara
– a deusa mais importante do budismo tibetano.
Considerada a salvadora, a deusa branca, a deusa mãe que
possui 21 aspectos. É venerada como a mãe de todos os
bodhisattvas, os aspirantes à iluminação. Educa-os com
sabedoria. A deusa Tara branca e a deusa Tara verde estabeleceram o budismo
no Tibete. Esta deusa é representada com o terceiro olho no meio da testa,
símbolo do seu conhecimento supremo.
Bath
- A palavra egípcia para deuses é NETJER, que quer dizer
NATUREZA; as divindades habitavam e representavam o mundo
animal, vegetal e mineral. A deusa Bast, com cabeça de gata e corpo
de mulher é a “Filha de Rá”. para os egípcios, os felinos (ela era
representada por uma gata selvagem ou uma leoa) simbolizavam o
Sol, a Rainha e a Lua. Ela é a protetora do faraó e Grande Vingadora.
Em suas mãos porta um sistro, o Ankh , símbolo egípcio da vida eterna
e dos poderes criadores.
SolBatt agradece sua visita!