domingo, 26 de agosto de 2012

TEXTOS SAGRADOS 1

1 TÍTULO DO PROJETO
O Alcorão.
2 CICLO OU SÉRIE ESCOLHIDA
Ensino Fundamental.
3 BLOCOS TEMÁTICOS PROPOSTOS
História: Comunicação, informação, interação.
Geografia: Organização, população, deslocamento.
Ensino Religioso: Divindade, ritos, símbolos sagrados.
4 AUTOR
Nome: Maria Madalena Vazan
Email:
madalenavazan@yahoo.com.br
5 FUNDAMENTAÇÃO PEDAGÓGICA
Para desenvolver um projeto com crianças de 3ª série, entre 07 e 10 anos,
é necessário buscar entender tudo o que acontece ao seu redor.
É nesta fase que a criança é capaz de construir um conhecimento mais
compatível com o mundo que a cerca, também consegue operar quando tem
noção de tempo, espaço, ordem, maior, menor sendo capaz de se relacionar com
diferentes aspectos já que segundo Piaget ela se encontra na fase do operatório
concreto.
Essa é uma etapa muito importante na vida da criança, é onde acontece o
desenvolvimento do pensamento lógico, facilitando com isso um maior e melhor
relacionamento com os outros, respeitando as diferenças culturais e religiosas.
Conforme constam no artigo 32 da LDB lei 9394/96 que tem por objetivo a
formação básica do cidadão compreender o ambiente natural e social, o sistema
político, a tecnologia, as artes e os valores que fundamentam a sociedade, sendo
assim o objetivo desse projeto despertar o interesse e a importância de
conhecermos outros cultos e culturas, tendo como prioridade o respeito entre as
pessoas, seus cultos, tradições e costumes, desta forma preparando as crianças
para a cidadania.
Segundo os Parâmetros Curriculares de História a disciplina no primeiro
ciclo da Educação Fundamental, espera-se que os alunos sejam capazes de
comparar acontecimentos, tendo como referencia anterioridade, posterioridade e
simultaneidade, reconhecendo assim algumas semelhanças e diferenças sociais
econômicas e culturais, de dimensão cotidiana existente no seu convívio escolar e
na sua comunidade.
Os estudos de história local conduzem aos estudos dos diferentes modos
de se viver no presente e em outros tempos, que existem ou que existiam no
mesmo espaço.
Neste sentido, a proposta é que no primeiro ciclo, os alunos iniciem seus
estudos históricos no presente, mediante a identificação das diferenças e
semelhanças existentes entre eles, suas famílias e as pessoas com quem
convivem e trabalham a comunidade e seus grupos sociais.
De acordo com Os Parâmetros Curriculares Nacionais para o estudo de
geografia é explicar e fazer o aluno compreender as relações à apropriação desta
por aquela. Na busca desta abordagem, a geografia tem que trabalhar com
diferentes noções espaciais e temporais, bem como com os fenômenos sociais,
culturais e naturais que são características de cada paisagem.
Para o estudo da geografia é necessária a observação, comparação e a
explicação planejando a realização de excursões visitam a Mesquita, local onde se
encontra o Sagrado Alcorão, tendo ligação com a História do povo Muçulmano e
sua organização no Paraná, mas principalmente em Curitiba, esclarecendo
objetivos relacionados do passado ao presente.
Nos parâmetros Curriculares Nacionais (1998) de Ensino Religioso tem
como objetivo específico o estudo das diferentes manifestações do sagrado e seu
objetivo principal é sobre a compreensão que os alunos precisam desenvolver a
respeito de determinada religião, visando à valorização da diversidade cultural e o
pluralismo fazendo com que todos consigam entender o transcendente já que o
mesmo faz parte da humanidade.
Devido à diversidade religiosa nas escolas a mesma tem papel importante
contribuindo no processo de orientação com seus alunos sobre o direito à
liberdade de consciência e a opção religiosa que cada um tem direito.
6 OBJETIVOS
01. Despertar e construir valores.
02. Conhecer a organização do espaço geográfico.
03. Conhecer e respeitar os diferentes modos de cultura e vida.
04. Compreender a identidade religiosa.
05. Identificar símbolos religiosos presentes na religião Islâmica.
06. Conhecer para entender a mensagem do Alcorão.
07. Respeitar a individualidade de cada um..
7 RECURSOS DIDÁTICOS
Visita a Mesquita
Mapas
Ônibus
Fotos
Papel
Internet
Entrevista / diálogo
Máquina fotográfica
8 DESENVOLVIMENTO DAS ATIVIDADES
As atividades terão a duração de mais ou menos 2 semanas dependendo
do ritmo e da necessidade das atividades.
Levar as crianças para um passeio à Mesquita, fazer uma entrevista e
dialogar com as pessoas que freqüentam a mesma para que possam fornecer
dados importantes a respeito de suas identidades religiosas.
Pedir para tirar fotos
Em sala, junto com as crianças com o auxilio de um mapa de Curitiba,
localizar onde fica a Mesquita, em qual bairro, se fica perto do centro da cidade.
Montar um painel com o mapa e as fotos tiradas.
As crianças podem ressaltar o que acharam de mais interessante.
Procurar trabalhar valores de respeito pelas religiões.
9 AVALIAÇÃO
Será de forma processual e contínua. Ela ocorrerá através da observação e
acompanhamento das atividades desenvolvidas e a percepção do entendimento
da criança, e no final verificar se o desenvolvimento atingiu os objetivos propostos.
10 APROFUNDAMENTOS DO CONTEÚDO
Provavelmente você já ouviu falar dos islâmicos, muçulmanos e os xiitas.
Pois bem eles seguem a religião que é uma das que mais cresce hoje no mundo.
Em nome do Deus Alá, centenas de milhões de pessoas abraçam o islã, termo
que significa ao pé da letra submissão.
O livro sagrado dos muçulmanos é o Alcorão e a primeira tarefa de quem
segue o islamismo é rezar cinco vezes ao dia, em árabe. Tal idioma é obrigatório
porque as escrituras sagradas teriam sido reveladas nele por Alá ao profeta
Maomé, por meio do anjo Gabriel.
Qualquer pessoa pode se tornar um muçulmano. Basta que entre de fé e
coração no Islamismo, aceite Alá como criador de todas as coisas e faça um
testemunho de fé. Quem diz isso é Armando Hussein Saleh, interprete do xeque
egípcio Rabi Ahmad Al Abadi, sábio da Mesquita Brasil. (Os xeques são
considerados os sábios da religião, algo como os sacerdotes cristãos ou os
monges budistas).
Hussein Saleh diz ainda que seja importante procurar os sábios e praticar o
que diz o Alcorão, individualmente ou em grupo, sem esquecer das orações da
alvorada, do meio-dia, da tarde, do crepúsculo e da noite.
Islamismo significa abandono a Deus, fundado por Maomé na Arábia
Saudita, com mais de 939 milhões de adeptos. Na sua religião encontra-se um
livro sagrado, o Alcorão, sendo ditado literalmente por Deus.Para a religião
Islâmica, DEUS é o todo poderoso,absoluto. Para o homem tudo está previsto ou
marcado, Deus ordena tudo e não há mais liberdade. Se eu sou rico ou pobre é
porque Deus quer. Deus é o soberano juiz manda os bons para o Céu onde há o
jardim das delícias. Tudo de bom está ali, e manda os maus para o inferno onde
existe o vento que queima escuridão e fumaça e há também um juízo final aonde
virá à restauração do Islã, todos são islamitas. Em Anjos e Demônios o Islamismo
crê que são seres puramente espirituais.
O ALCORÃO
O Alcorão é um grande poema onde reúne as revelações feita por Alá ao
profeta Maomé entre os anos 610 e 632.
O Alcorão é o livro revelado por Deus ao profeta Mohamed. É ensinado no
Alcorão que quem jejua o humano, alimenta-se do Divino. O sacrifício, a
penitência, o trabalho e a prece elevam as criaturas. E, que Bem-aventurado todo
aquele que contribui, de alguma forma, para que o Alcorão Sagrado esteja
corretamente ao alcance de todos.
Feliz aquele que busca no Alcorão a inspiração para se conduzir na vida, de
conformidade com o que está traçado e ordenado por Deus.
O Alcorão é o grande milagre que Deus apresenta a humanidade, é a Luz.
É a corrente Divina. É o último livro Celestial, o qual permanece autêntico, tal
como foi revelado, sem adulteração, sem acréscimo ou modificação.
O Alcorão é a Suprema Lei do Islamismo. Todo ser que crê no Alcorão
como livro Divino, considera-se um crente, pois o Alcorão é a mensagem de Deus
para todo o genro humano.
O Alcorão é o verbo Divino revelado ao selo dos profetas e o último dos
apóstolos, Mohamed, por intermédio do fiel Arcanjo Gabriel.
Os Árabes da época em que foi revelado o Alcorão amavam a eloqüência, a
poesia e a retórica. Promoviam, periodicamente, festivais literários como o de
Ukaz. Quais, então, a Sabedoria divina que o Alcorão fosse um milagre, da
mesma espécie pela quais os Árabes se celebrizaram.
O Profeta Mohamed disse:
“O melhor dentre vós é quem aprende o Alcorão e ensina-os aos demais”.
“Os mais nobres da minha nação são os portadores (memorizadores) do Alcorão.”
“Este Alcorão é o banquete de Deus, aprendei dele tudo o que podeis”.
O Alcorão é composto por 114 suratas (ou suras) de 6342 versículos, de
77.930 palavras e de 323.670 letras (conforme relato de Bem Abbás).
É o Alcorão, um sistema universalista, que iguala entre todas as gentes e
estabelece direitos iguais para todos os seres.
O objetivo principal do Alcorão é criar a mudança social fundamental para a
vida da humanidade, através do traçamento do caminho e do método para essa
mudança.
O Alcorão tem vários nomes: Alcorão (leitura), ALFURCAN (discernimento),
AL TANZIL (o que desceu do céu), ALZIKR (o livro, o verbo divino, etc.).
O Alcorão tem vários adjetivos como: Luz Guia Misericórdia, Cura,
Bálsamo, Terapia, Exortação, Sublime, Abençoado, Alvissareiro, Admoestador,
Glorioso, etc.
O Alcorão representou uma completa norma de vida para o Império
Muçulmano, fundado por Maomé, e podemos dizer que é o livro que criou uma
nação alicerçada em seus ensinamentos. Ele estruturou a vida religiosa, política,
social, cultural e econômica daquela nação que nele creu, adotando o Islã por
religião.
Acrescenta-se que este livro pregou o respeito a todas as outras religiões
Divinas, a seus profetas, a seus livros e a seus apóstolos, pregando a tolerância e
o amor entre os homens.
O Alcorão constitui um código e um discernimento de tal religião, pois
explica, juntamente com as Tradições do profeta, pois explica minuciosamente
suas bases, Rituais e Legislativas. Disse o profeta: “Deixo-vos algo que, se o
seguirdes, nunca vos desviareis! ”É o livro de Deus”.
O Alcorão foi documentado durante a vida do Profeta por escribas, aos
quais ele o ditava, sendo que estes o registravam em pedaços de couro, em folhas
de tamareiras e em pedras polidas.
As suratas são divididas em duas partes: As reveladas em Meca e as
reveladas em Medina.
Os companheiros do Profeta, os retentores do Alcorão e seus recitadores
espalharam-se pelas terras conquistadas pelos Muçulmanos da Ásia, nas terras
do Irã, Síria e Palestina, na África, no Egito e no norte do continente. Nessas
regiões os Muçulmanos recitavam o Alcorão como haviam ouvido e decorado.
O Alcorão que é recitado hoje é o mesmo que fora recitado pelos
companheiros do profeta, pelos escribas que o registraram, e pelos califas
posteriores a eles, sem quaisquer mudanças; ele conserva a mesma estrutura, as
mesmas letras, as mesmas suratas e os mesmos versículos querem seja no
Paquistão, quer seja no Brasil; é recitado no Oriente da mesma maneira como o é
no ocidente; está presente em todos os lares muçulmanos, quer em Londres ou
em matas Africanas, ou nos extensos desertos Asiáticos dados a facilidade da
imprensa.
A revelação do Alcorão a Maomé é um milagre que desafia os Árabes, dada
a sua eloqüência, a sublimidade de seu significado, e o pensamento que ele
encerra. Ele abrange a base e os ensinamentos que regem a vida de um povo ou
de um individuo nos seus diversificados alcances: religiosos, sociais, culturais
éticos e econômicos.
BIBLIOGRAFIA
HAYEK, Samir El.
O Alcorão Sagrado. Versão Portuguesa diretamente do Árabe.
Tangará Expansão Editorial AS. São Paulo 1975
FARES, Mohammed Ahmad Abau
. Introdução ao Sagrado Alcorão. Edição doAutor. Curitiba Pr. 1986

SolBatt agradece sua visita!