domingo, 26 de agosto de 2012

DIREITOS E DEVERES

Tema
Direitos e deveres constitucinais de homens e mulheres – crianças, jovesns e
idosos, na sociedade atual.
Autor – Ano – E-mail:
Tatiane Carina Bolik – 2007 - taticalik@hotmail.com
Série:
5º ano
Objetivo/ Os:
Refletir sobre a alteridade e o respeito às diferenças , reconhecendo o
direito à liberdade de expressão religiosa do outro.
Compreender que o conceito de cidadania se constrói historicamente,
percebendo as mudanças e permanências que ocorrem em
diferentes contextos históricos nacionais.
FUNDAMENTAÇÃO PEDAGÓGICA
O sujeito dessa ação é uma criança na faixa etária dos 10 anos, nessa
fase a criança encontra-se em pleno desenvolvimento, já está quase formada e
possui pleno controlo de seu corpo. Mostra-se independente e direta. Nessa
idade do grande equilíbrio no seu desenvolvimento, embora sendo etapa de
transição, mostra-se feliz, simpática, tranquila, amável, sincera, amigável.
Possui grande desejo de agradar aos outros. Compreende muito bem o próprio
comportamento. Observa-se, nesta fase, uma maior amplitude de gostos e
interesses, que manifestam em todo o seu âmbito pessoal, familiar e social. A
criança de 10 anos possui um grande poder de assimilação, gosta de
memorizar, identificar ou reconhecer os fatos, fazer classificações, etc.; no
entanto custa-lhe mais conceitualizar ou generalizar. Tem períodos de atenção
curtos e intermitentes, daí que goste mais de falar, contemplar, ler e escutar, do
que de trabalhar.
Busca-se através desse projeto que a criança compreenda o ambiente
natural e social, o sistema político, a tecnologia, as artes e os valores em que se
fundamenta a sociedade; desenvolva a capacidade de aprendizagem, tendo em
vista a aquisição de conhecimentos e habilidades e a formação de atitudes e
valores; fortaleça os vínculos de família, os laços de solidariedade humana e de
tolerância recíproca em que se assenta a vida social.
O projeto terá
como tema: o direitos e deveres constitucinais de homens
e mulheres – crianças, jovesns e idosos, na sociedade atual.
A educação tem por finalidade o pleno desenvolvimento do educando,
seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho.
Esse tema possibilita que seja cumprido o que diz na LEI nº 9.394, de 20 de
Dezembro de 1996.
Lei de Diretrizes e Bases da Educação:
Art. 27. Os conteúdos curriculares da educação básica observarão,
ainda, as seguintes diretrizes:
I - a difusão de valores fundamentais ao interesse social, aos direitos
e deveres dos cidadãos, de respeito ao bem comum e à ordem democrática;
Art. 32. O ensino fundamental, com duração mínima de oito anos,
obrigatório e gratuito na escola pública, terá por objetivo a formação básica do
cidadão, mediante:
I - o desenvolvimento da capacidade de aprender, tendo como meios
básicos o pleno domínio da leitura, da escrita e do cálculo;
II - a compreensão do ambiente natural e social, do sistema político,
da tecnologia, das artes e dos valores em que se fundamenta a sociedade;
III - o desenvolvimento da capacidade de aprendizagem, tendo em
vista a aquisição de conhecimentos e habilidades e a formação de atitudes e
valores;
IV - o fortalecimento dos vínculos de família, dos laços de
solidariedade humana e de tolerância recíproca em que se assenta a vida
social.
Esse tema pode ser muito bem trabalhado no ensino religioso na
questão da Alteridade. Encontramos nas Diretrizes Curriculares o que significa
alteridade:
Alteridade é o estado ou a qualidade daquilo que é “outro” ou
diferente. Alteridade significa reconhecer o “outro”. “Alteridade é o ser
outro, o colocar-se ou constituir-se como outro. A alteridade é um
conceito mais restrito do que diferença” (DICIONÁRIO de Filosofia,
1970, p. 32).
Vivenciar a alteridade requer a valorização e a aceitação das pessoas
com as suas singularidades, sejam estas pessoais, culturais ou
religiosas.
Para conviver numa sociedade pluralista, faz-se necessário
reconhecer o direito à diferença, aceitando o outro com naturalidade e
respeito. É possível conviver de modo harmonioso com pessoas de
diferentes culturas, religiões, filosofias de vida e mentalidades.
Cada ser humano precisa compreender-se como um ser em relação
com todos os seres da natureza e entender que a riqueza dos seres
humanos e demais seres consiste nas diferenças e nas interações
entre si. Assim, é importante aprender a ver o outro como ele é e
deixar de querer transformá-lo ou convertê-lo naquilo que achamos
ser o único padrão correto.
A consciência de pertença no coletivo se constrói com base no
respeito às diferenças, numa atitude de acolhida à diversidade. O
respeito é o valor básico para a construção da paz, do diálogo e do
entendimento entre as pessoas.
Na disciplina de História o tema se encaixa perfeitamente em relação a
cidadania, como descreve nas Diretrizes Curriculares:
O conceito de cidadania é definido a partir da idéia de que as
pessoas não são cidadãs só com o nascimento, mas se tornam
cidadãs no processo de construção social. A formação da cidadania
moderna caracterizou-se pela participação dos sujeitos na luta por
garantias de direitos civis, políticos e sociais.
E por último, na displina de Geografia nota-se a importância desse tema
a patir do que as Diretrizes Curriculares propôe:
A Geografia exerce, na verdade, papel decisivo na formação do
indivíduo para o exercício da cidadania. Ler e pensar o mundo
compreendendo que o ser humano e os demais elementos da
natureza constituem , de maneira integrada, o espaço socialmente
construído, transformando e organizado, é o papel da Geografia na
constituição do saber escolar.
Espera-se a partir desse tema proporcionar para a criança um aprendizado
significativo para sua formação enquanto cidadão.
PLANO DE TRABALHO
A partir do tema Direito e deveres de homens e mulheres – crianças,
jovens e idosos, na sociedade atual, será elaborado um Projeto que abordará
as disciplinhas de Ensino religioso, História e Geografia para a construção do
sujeito em relação a cidadania.
Projeto
Para assimilar de uma forma mais significativa e prazerosa o conteúdo
sobre Direitos e deveres constitucinais de homens e mulheres – crianças,
jovesns e idosos, na sociedade atual, será proposto aos alunos que eles se
imaginem como advogados e réus e montem uma audiência, onde terão de
defender e acusar os réus.
Em primeiro lugar o professor irá falar sobre o tema, como uma
introdução:
Todas as pessoas são cidadãos e para ser um cidadão ele tem Direitos
e Deveres e para isso foram feitas leis como: Constituição de 1988, o Estatuto
da Criança e do Adolescente, o Código de Defesa do Consumidor e a Lei
Orgânica de Assistência Social.
A partir disso, o professor irá separar a turma em dois grupos, onde um
grupo ficará responsável em defender um empresário e outro de defender um
funcionário.
Essa situação será da seguinte forma:
Haverá um empresário e um funcionário, esse empresário desacatou o
funcionário de diversas maneiras, falando mal da sua família, da sua religião,
da sua moradia e não dando subsídios para uma vida digna, etc.
Então os alunos terão de pesquisar fontes para saber o Direito e
Deveres de cada um.
O professor será o juiz.
Os alunos para ter um embasamento na hora de defender ou acusar,
terão que conhecer os seguintes pontos:
A igualdade;
O direito da família;
O direito de crianças e adolescentes;
O Direito a Moradia;
O Direito a educação;
O Direito do Consumidor;
O Direito a Saúde;
O Direito dos idosos.
A audiência terá que se desenvolver a partir desses aspectos.
Os alunos terão de entregar um trabalho escrito contendo o que eles
entenderam de cada Direito e Dever. Terá que conter:
Capa
Sumário
Introdução
Desenvolvimento
Conclusão
Ao final da audiência o professor irá expor o que achou do resultado e
pedir para que cada um fale o que achou, o que aprendeu com tudo isso e se
serviu para eles serem definitivamente cidadãos. Fazer valer seus diretos e
deveres.
RECURSOS DIDÁTICOS
Internet
Pesquisa
Constituição de 1988
Estatuto da Criança e do Adolescente
Código de Defesa do Consumidor e a Lei Orgânica de Assistência
Social.
AVALIAÇÃO
VERIFICAR SE O ALUNO:
Reconhece o outro, vivenciando o respeito às diferenças religiosas no
convívio social.
Demostra, em suas produções orais e escritas, que reconhece o que é
ser cidadão na sociedade brasileira atual, percebendo as mudanças e
permanências que ocorrem em diferentes contextos históricos.
REFERÊNCIAS
Diretrizes Curriculares de Ensino Religioso.
Diretrizes curriculares de História.
Diretrizes Curriculares de Geografia.
Geraldo, paulo. Aldeia. Disponível em:
<
http://educacao.aaldeia.net/breve1012.htm>. Acesso em: 03 de outubro de
2007.
Lei de Diretrizes e Bases 9394/96.
Lopes, Josiane. Reportagem “Jean Piaget”. Disponível em:
<
http://penta.ufrgs.br/~marcia/estagio2.htm#eoc>. Acesso em: 03 de outubro
de 2007.
Patrimonios Históriocs de Curitiba. Disponível em: <
http://www.curitibaparana.net/patrimonios.htm
>. Acesso em: 03 de outubro de 2007.
SolBatt agradece sua visita!